quinta-feira, 28 de abril de 2011

Inspiração biológica

Quando você ouve a palavra "robô", que imagem vem à sua cabeça? Um equipamento metálico, com corpo rígido e forma humanóide?

Essa talvez seja a imagem que boa parte das pessoas tenha dos robôs. Mas ela pode mudar se considerarmos as diversas pesquisas que procuram inspiração na biologia para construção e programação de robôs! Não me refiro apenas aos robôs quadrúpedes que se parecem com cachorros. Há robôs com diversos formatos.

Alguns robôs construídos com inspiração biológica já foram tema de comentários aqui mesmo no Nossos Robôs, como o Smart Bird (da Festo), que é um robô aéreo que voa como pássaros (batendo as asas mesmo), e o MTRAN3, que é um robô modular que pode alterar sua forma para se locomover de maneira mais eficiente. Também comentamos sobre os robôs que aprendem a andar sozinhos!

A inspiração na biologia pode ajudar bastante na construção de mecanismos mais eficientes para a locomoção de robôs. Mesmo que a forma de locomoção seja, digamos... inusitada.

Um exemplo é o da pesquisa comentada no vídeo abaixo, sobre a locomoção das Pulgas!



Outro exemplo interessante é mostrado no vídeo abaixo, sobre a locomoção de uma minhoca!


Fique tranquilo... eles não estão dando choque em nenhuma minhoca. E não tente fazer isso em casa!!

O vídeo acima mostra o robô de verdade, chamado GoQBot, desenvolvido na Universidade Tufts, nos Estados Unidos. Esse robô é impulsionado por diversas molas construídas com uma liga que possui memória de forma: quando aquecidas elas se deformam, retornando à forma original em seguida.

Uma coisa bacana deste robô é sua velocidade! Note que o vídeo foi capturado a 300 quadros por segundo! O GoQBot leva apenas 100ms para se enroscar, o que significa que ele pode se locomover a incríveis 500mm/s! Para o seu comprimento de cerca de 100mm, essa é uma baita velocidade! Os cientistas acreditam que esse tipo de robô é ótimo para aplicações como busca de sobreviventes em regiões de desastre.

O vídeo abaixo mostra outro exemplo de inspiração biológica: o robô abaixo não só se move como se parece (inclusive no tamanho) com um beija-flor! Ele tem 16cm, apenas 19g de massa e autonomia de até 8 minutos de voo. Seu desenvolvimento levou quatro anos, custou US$4 milhões e foi patrocinado pela DARPA, a agência de defesa dos Estados Unidos. Dá pra imaginar a razão pra isso, não dá?



Além de robôs voadores, saltitantes e... minhocantes, também temos robôs que se locomovem como peixes! Um exemplo muito interessante é o mostrado no vídeo abaixo. O robô, totalmente autônomo, foi desenvolvido na Essex University e hoje tem um lugar especial no London Aquarium!



Outro exemplo é o da fotografia abaixo. Observando o peixe amazônico fantasma-negro (Apteronotus albifrons) em um aquário, o pesquisador Oscar Curet verificou que o animal consegue nadar verticalmente, mesmo com apenas uma barbatana. Então, ele e sua equipe da Universidade Northwestern, nos Estados Unidos, desenvolveram um robô submarino que pode se locomover para frente, para trás, para cima e para baixo usando apenas uma barbatana que é acionada por um conjunto de 32 atuadores.



Eles parecem animais, se movem como animais e se comportam como animais. Agora só falta fazermos robôs que se alimentam e teremos inserido um ser na cadeia alimentar.

Opa! Não falta não! O Ecobot III é um robô que come moscas para gerar energia para si mesmo! Foi desenvolvido no Bristol Robotics Laboratory da University of the West of England.
Esse eu quero na minha casa!!

Bom... chega de inspiração biológica por hoje!
Até a próxima!



Referências:
http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=peixe-robo-verdadeiro-helicoptero-aguas&id=010180110128
http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=segredo-pulo-pulga-desenvolvimento-robos&id=010180110211
http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=beija-flor-robo&id=010180110218
http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=robo-flexivel-imita-movimento-fuga-lagartas&id=010180110427
http://news.nationalgeographic.com/news/2006/03/0331_060331_robot_flesh.html
http://articles.cnn.com/2004-12-27/tech/explorers.ecobot_1_robot-energy-human-sewage?_s=PM:TECH